Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

21 Janeiro de 2020 | 00h41 - Actualizado em 21 Janeiro de 2020 | 08h59

Extensão de Rádio e Televisão para Março no Cuando Cubango

Menongue - O ministro da Comunicação Social, Nuno Albino, disse, nesta segunda-feira, em Menongue, que a extensão dos sinais da Rádio Nacional de Angola (RNA) e da Televisão Pública de Angola (TPA) aos nove municípios da província do Cuando Cubango começa em Março próximo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministro Nuno Albino em visita a Angop em Menongue

Foto: Amândio Migeul Morais

O ministro, que fez essa promessa durante o encontro de cortesia com o governador do Cuando Cubango, Júlio Bessa, avançou que a extensão do sinal da RNA e TPA naquela província marcará o início do processo de expansão a nível nacional, com a finalidade de garantir o direito à informação de qualidade ao cidadão.

De acordo com o titular, escolheu-se o Cuando Cubango por ser a província, a nível do país, com menor cobertura dos sinais da TPA e Rádio.

O ministro reiterou a valorização e a formação de quadros em todo o país dos profissionais da Comunicação Social públicos e privados para que haja uma comunicação mais eficaz, que produza efeitos positivos e transmita confiança e  esperança ao povo angolano.

Afirmou que, até 2022, se prevê atingir uma cobertura da TPA e RNA de 90 por cento a nível nacional.  

Criadas condições para transmissão dos debates na Assembleia Nacional

O ministro da Comunicação Social assegurou, no município do Cuito Cuanavale, que estão criadas as condições essenciais para, a partir do dia 23 do mês em curso, começar-se a transmissão, em directo, pela televisão e rádio dos debates na Assembleia Nacional.

Sublinhou que o Presidente da República, João Lourenço, tem assumido "os pilares da liberdade de expressão" para que se amplie este pressuposto de renovação do Estado Democrático e de Direito.

Deu a conhecer que João Lourenço notificou o sector (Comunicação Social) para a criação das condições de emissão, em directo, pelos dois órgãos. A TPA vai faze-lo através do Canal-2.

Explicou que no passado não ocorria a trnasmissão porque a Assembleia Nacional tinha um sistema incompatível com o da TPA.

“Toda a assembleia tem condições de cadeia de produção, e o que a TPA irá fazer é sobre a difusão e emissão”, explicou, adiantando que foram feitos investimentos de compatibilização ao sistema da TV - Parlamento, com custos mais baixos.    

Indicou o  processo de reestruturação e modernização dos órgãos de comunicação social, a valorização e reconhecimento dos quadros, melhoria da comunicação institucional do Estado, a reforma institucional e ajustamento do Pacote Legislativo da Comunicação Social como prioridades do sector.

Encontro com os partidos políticos

Em Menongue, o ministro reuniu-se com representantes dos partidos políticos, com destaque para MPLA, UNITA, PRS e a Coligação CASA-CE, que solicitaram o aumento de recursos humanos nos órgãos de comunicação social e mais liberdade de imprensa e expressão.

Em resposta, Nuno Albino informou que a situação da falta de infra-estruturas condignas, o reduzido número de profissionais, meios técnicos e formação de quadros no sector poderá ser resolvida a curto prazo, uma vez que vai trabalhar junto do governo local para melhor o aumente da qualidade de informação.

Reafirmou o trabalho virado para uma imprensa livre e uma opinião pública informada no sentido de elevar-se a qualidade da democracia e de uma sociedade desenvolvida, para o bem do Estado Democrático e de Direito e da cidadania participativa e inclusiva.

A construção dde outras instalações das Edições Novembro e da Angop, bem como a falta de meios de transporte e técnicos para o trabalho jornalístico dos diferentes órgãos são as preocupações constatadas pelo ministro durante a visita aos órgãos.

À noite, depois de ter trabalho na sede do município do Cuito Cuanavale, na companhia dos Presidentes de Conselhos de Administração da ANGOP, TPA, RNA e administrações de Edições Novembro, a par de membros do governo, o ministro  reuniu-se com todos os profissionais da classe.

Leia também