Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

01 Julho de 2020 | 14h50 - Actualizado em 01 Julho de 2020 | 15h49

ONG's melhoram abastecimento de água potável na Caála

Caála - As Organizações Não-governamentais (ONG's) Visão Mundial e Mentor Initiative, procederam hoje, quarta-feira, a entrega de três manivelas (furos) na localidade do Cangoti, arredores da cidade da Caála, província do Huambo, no âmbito do programa de água, saneamento e promoção de higiene.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Município da Caála na província do Huambo

Foto: Pedro Parente

Na ocasião, o director nacional de operações da Visão Mundial, Jorge Pires, informou que a iniciativa visa melhorar a qualidade da água consumida por 240 famílias, num universo de 728 pessoas.

Disse que o programa beneficiou, em Junho último, 10.500 pessoas residentes nas comunidades rurais da municipalidade, que consumia água imprópria a partir dos rios e valas de irrigação, enquanto desde o início do ano foram construídas 15 manivelas manuais e seis furos equipados com painéis solares.

Além do projecto de água, Jorge Pires referiu que foram melhoradas 230 latrinas do bairro Cangoti, no quadro das estratégias de melhoramento do saneamento básico.

De acordo com os critérios de construção definidos por estas organizações não-governamentais internacionais, uma manivela manual é edificada num concentrado comunitário com 300 habitantes e os furos conectados à paneis solares foram planificados para aldeias com cerca de mil moradores.

Para o efeito, acrescentou que estas organizações investiram, nas comunas da Catata, Cuima e sede municipal, 63 mil dólares norte-americanos, com uma bomba manual orçada, em média, em mil e 600 dólares, enquanto o furo equipado com painel solar pode custar seis mil e 500 dólares.

Jorge Pires frisou que a ideia da organização, em parceria com a Mentor Iniciative, passa em construir 25 manivelas e 15 furos equipados com painéis solares, para mitigar os problemas de água e, ao mesmo tempo, estimular o saneamento básico nas comunidades rurais.

Por outro lado, a administradora adjunta para a área Política, Social e das Comunidades do município da Caála, Umbelina Maria, chamou a atenção aos habitantes do bairro do Cangoti no sentido da preservação dos equipamentos, que permite também o hábito de higienização.

“Queremos que a população do Cangoti desenvolva métodos e politicas mais apropriadas para o uso das manivelas construídas, assim como cuidar das mesmas, para que os seus habitantes tenham sempre água de qualidade e mais próximo das comunidades”, frisou.  

No município da Caála, cuja sede está situada a 23 quilómetros ao Oeste da cidade do Huambo,.foram construídas, em 2019, dezasseis manivelas manuais e dois furos equipados com painéis solares.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 01/07/2020 14:01:33

    PIIM reanima esperança da população do Mungo

    Mungo - A execução das 17 acções do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) constitui, para o Mungo, região com o maior índice de pobreza multidimensional entre os 11 da província do Huambo, o reanimar da esperança dos seus 129 mil e 571 habitantes.

  • 29/06/2020 18:14:40

    Covid-19: Deputados preocupados com deturpação das medidas de prevenção

    Huambo - Os deputados do MPLA pelo círculo eleitoral da província do Huambo manifestaram-se, esta segunda-feira, preocupados com a deturpação das medidas de prevenção da Covid-19 nas comunidades por algumas seitas religiosas, numa altura em que os casos tendem aumentar.

  • 29/06/2020 10:18:33

    Número de clientes da ENDE quadruplica no Longonjo

    Longonjo - O número de clientes controlados pela Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE) no município do Longonjo, província do Huambo, quadruplicou de 350, em 2018, para mil e 270 cadastrados, este ano.