Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Cabinda

Cabinda

Natureza em plenitude e uma rica história. Misto de belas praias, lagoas bem preservadas e a omnipresente floresta do Maiombe.

Cabinda

A província

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cabinda é a província mais a Norte de Angola. É um enclave que faz fronteira a Norte com a República do Congo, a Este com a República Democrática do Congo e a Oeste com o Oceano Atlântico.

A chegada dos portugueses a Cabinda dá-se no século XV quando Diogo Cão desembarcou na região, trocando na altura presentes com o rei do Congo e estabelecendo com ele uma forte relação comercial, sendo a venda de escravos a nota mais dominante. Cabinda foi parcela do antigo reino do Congo, atribuída a Portugal por ocasião da Conferência de Berlim em 1885, altura em que nasceram também o Congo Belga (actual República Democrática do Congo) e o Congo Francês (actual República do Congo). Quando a Bélgica reivindicou uma saída para o mar, Cabinda tornou-se um enclave.

Nas vésperas da conferência, os príncipes e os notáveis de Cabinda assinaram o Tratado de Simulambuco com Portugal, pelo qual o território de Cabinda passou a ser um protectorado Luso, tendo sido mantida como parte integrante do território de Angola após a independência. 

É rica em recursos naturais e terras férteis para agricultura. Tem petróleo, madeira, fosfato, ouro e outros minerais.

A 28 de Maio comemora-se a festa da cidade, nesta data em 1956 Cabinda foi elevada à cidade.

Cabinda é uma província muito marcada pelas suas tradições transmitidas de geração em geração, que caracterizam vários momentos específicos da vida comunitária. Um dos grupos responsáveis pela perpetuação de algumas tradições é o grupo dos Bakama.

Os Bakama são grupos culturais com seitas próprias, dentre as quais se destacam os Kizo situados no Morro do Kizo. Estes grupos utilizam máscaras para vários rituais, não revelando no entanto quem se encontra por trás das mesmas. Os Bakama aparecem nas festas históricas da cidade, sempre com máscaras pintadas e vestidos com folhas secas de bananeira. Carregam consigo uma vassoura feita de nervuras de folha de palmeira.

Esta província vive essencialmente da exploração do petróleo que emprega (directa ou indirectamente) a maioria da sua população, havendo ainda a mencionar a indústria da madeira, a agricultura e a pecuária. Mesmo antes da descoberta do petróleo os portugueses chamavam-na de Porto Rico pelas riquezas naturais existentes na região.

 

Superfície

Cabinda fica localizada à Noroeste de Angola, sendo a província mais setentrional, com uma extensão territorial de 7.270 Km2.

 

Distância em relação às outras cidades

 

Divisão Administrativa

A província tem quatro municípios, são eles:

Município Comunas
Cabinda Cabinda (SEDE)
Tando Zinze
Malembo
Cacongo Lândana (SEDE)
Dinge
Massabi
Buco Zau

Buco Zau (SEDE)
Inhuca
Necuto

Belize Belize (SEDE)
Luali
Miconje

 

Clima

Tropical húmido, com uma temperatura média de 25ºC.

 

Grupos Étnicos

A população é, na sua maioria, de origem Bakongo, incluindo clãs Bawoyo, Bakoki, Balingi, Bayombe e Basundi. A língua principal é o ibinda que se subdivide a Norte em kiombe e a Sul em kiwoyo.

 

População

A população da província é estimada em 186.000 habitantes (dados de 2006).

 

Recursos Naturais

O subsolo é rico em recursos naturais, como petróleo, fosfato, ouro, manganês, quartzo, urânio e potássio.

No entanto, o produto mais importante que constitui a atracção económica estrangeira em Cabinda é o seu petróleo, cuja exploração está avaliada em aproximadamente 1.000.000 de barris/dia, e contribui mais de 60% da actual produção total do petróleo de Angola.